Hipotecar Gerações!?



União Geracional
União Geracional
"Sonho com o dia em que todas as pessoas levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos." (1)

O mundo encontrava-se em mutação Social, Cultural, Familiar, Ecológica e Política aquando do meu nascimento, era a geração “60”. Apraz-me falar somente da “70”, porque do antes só o testemunhado pelos, meus Pais e Avós, experientes e calejados familiares. Hoje os da minha geração, estando enrascada, no entanto desenrascada, assistem inconformados à decadência Social e Familiar, na perda de valores ganhos, pelo respeito de indivíduo por indivíduo por alguma rigidez educacional, comprovadamente eficaz, na altura. O Ser é mutável por natureza, razões de contínuas e permanentes transformações geracionais, nelas ganha-se e perde-se.


Cabe-nos ajuizar ambos os saldos, equipará-los ou diferenciá-los; encontraremos razões para protestos. Notemos que tudo já aconteceu, com mais ou menos desenvoltura Industrial, Política, Cultural, Familiar, Social e Ecológica, não sendo descabida a inversão desta repetida ordem das coisas, tudo igualiza-se ao ontem em, crescentes consequências, nefastas para a Humana Criatura. Ensinaram-me que respeitar, a natureza é, respeitar a Humanidade; conservar os criadores de cada ser, agracia-se a família; distribuir lucros é credibilizar Políticas; respeitar seres diferentes é defender Culturas; assisto o contrário. Compactuamos com uma geração nova, que (re)tira aos mais frágeis o sentido da Vida em Família, que por falta desta, não se se sociabilizam, vivem na penumbra do mediocrismo e conluio dos poderes autorizados. Saqueiam o Mundo, que é de Todos, desgregam relações humanas, influenciam comportamentos, ensinados por sábios pensadores. Se governante é o espelho de uma Nação, tais modelos estão opacos, comparados a grandes e bons exemplos, do passado: Nelson Mandela, (1), conhecido como principal representante do movimento anti-apartheid, Martin Luther King, (2), defensor da não-violência por Amor ao próximo, unidos na raça e sabedoria, verdade, escolhidos por mim com um propósito, porque sofreram as agruras dos brancos, na defesa de valores familiares, anti – raciais e humanos. Ambos intrínsecos depoimentos, usados em interesses partidários conforme civis movimentos.

Todos somos munidos de sabedoria, ofertada por ensinamentos de quem já andou e anda, todavia e gratuitamente, preferimos ser conduzidos por Políticas adversas ao nosso propósito de Vida, viver de igual irmandade. Não são problemas de agora, sempre existiram, tais contrastes, porém os de hoje, são mais visíveis e palpáveis, ocorrem num Mundo visionados pelo desdém. Dizem-me que são mutações do ser, e acredito, já não acredito na impossibilidade de alterar estes frios sentimentos, porque temer o errado é, hipotecar gerações vindouras.

As Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam.” (2)

Mensagens populares deste blogue

Insólito Encontro