Um Próspero 2013…

pobreza em Portugal
Pobreza em Portugal
…desejo a quem por aqui passa, no momento em que já se contam os dias da passagem do velho, para o novo Ano. Com a esperança no horizonte, as tristezas se embeberão no espirituoso néctar da vinha, trabalhado bem se sabe, porém apetitoso; doze esmirradas passas, despregadas do cacho e extraído o líquido, com grainha ou sem ela, ambos se voltam a misturar naquele último segundo da noite. Antes procuram-se cabeleireiros, lojas de moda ou trajes de aluguer, procuram-se salas de baile e comes, previamente ritualizadas para a noite mais mágica do Ano. O Mar, uma serra, ou uma festa de Rua ditam a morte do velho e o nascimento do novo

Em festa já andam, novos ou velhos, os loucos da minha cidade que, sem beiral e mesa, acolhem esta noite como outras. Numa qualquer esquina é vê-los com vinho e restos de comida, uns quantos cigarros pedidos, roupas sujas e falta de banho. Cheiram mal, são impertinentes, por vezes, barbas por desfazer, pois são loucos! Já não se espantam ao verem tanta sumptuosidade, arremessam escárnios àqueles que os lançaram sem nada, a esta vida e desabavam. Livres de regras, impostos ou dívidas, correm loucos pelas ruas, mais loucos do que eles próprios. Á poucos dias atrás foram presenteados pela Solidariedade Humana, uma Natalícia ceia de encher os doentios papos. Somos solidários, humanos sem loucura, que uma vez ao Ano oferecemos uma noite diferente. Seja por mensagens, dádivas, lembranças, (…),é sempre algo oferecido, de quem se compadece daquele que já foi normal. Contudo na noite mágica, a solidão assola-lhes a alma, eles ficam sós! Na hora da pirotecnia e do excesso, os loucos já dormem, como antes dormem, sem darem por isso. Adormecem bêbados e cansados, mas felizes, em sonho, num acordar melhor.

Assim penso neste que finda, poderia fazer uma resenha sobre 2012, porém o silêncio neste Blogue dita a desilusão da minha visão, ela é maior que a vontade. Em todos os Anos, entramos a contar passas, a cada uma se roga um desejo, quase sempre os mesmos, porém só quatro se têm realizado; dou graças à Saúde, Família, Trabalho e Paz, aos restantes ficam para os nobres loucos, (…). Não será 2013 melhor, está escrito que Nos despojarão mais do que já estamos. Será este, o tão proclamado, fim da raça? Pertenço à minoria que quer cumprir os compromissos fiscais dentre outros, mas alguém Nos veda o caminho. Passei um Natal alegrado pela família, sem deixar de lado aqueles, que entrarão no novo ano sem emprego, e, que por consequência, ficam em amargas dificuldades. São notícias que ficarão no velho, porém na prática, a realidade dura, seja no velho ou no novo, eles continuarão sem emprego e parcos meios de subsistência. São gente humilde com casa para pagar e desta as consequentes despesas, filhos para criar, saúde para cuidar, contudo, sem emprego para ganhar, resta-lhes sonhar com uma vida melhor.

Irónico e por tradição, rodeio-me da família e Amigos para a noite mais festejada da vida. Os supérfluos gastos ficaram-se pelo Natal , agora só mesmo um jantar e uma ida até ao mar para brindar á incerteza do futuro. Espero ver os loucos acordarem e continuarem a sua caminhada pelas ruas da minha cidade, desafiando quem passa, com impropérios políticos e sociais, de quem deles derivou a sua loucura. Espero encontrar-Vos aqui, neste meu cantinho, meus fieis leitores, seguidores e demais visitantes. Outras redes se cruzam neste Blogue, para quem delas usufrui, continue aqui vir e deixar uma graça da sua passagem.
Desejo a todos UM 2013 MELHOR que 2012, com Saúde, Paz, Trabalho, discernimento das decisões e alegria. Que os Políticos caiam na realidade do povo que regem e deste desgraçam. Nos unamos mais pela Amizade, mesmo que virtual seja. São estes os votos que aqui deixo.

Um Próspero 2013

Mensagens populares deste blogue

Insólito Encontro