Faltam Trinta e Três Dias para o Renascimento Humano.

Centros Comerciais
Centros Comerciais
Encontramo-Nos a trinta e três dias, da grande festa; reencontros familiares, ruas iluminadas e apinhadas de gente atarefada, lojas com superfluidades, nas prateleiras, luz, música, cores aproximam-se dos dias consumistas. Misericordiosos costumes, nesta data, batem recordes do Ano. Todos somos irmãos, amigos e próximos de todos, lembramos quem nada tem, vítimas de catástrofes e abandonos. Todos provámos um singelo Amor, altruísta e solidário, (…). Todos, por uma noite, renascemos no calor Humano.


Festeja o pedinte, na principal rua da Cidade, com vivas à esperada data. A mensagem, afeta crianças que, por ali passam, direcionam o inocente olhar ao velho sujo e mal tratado. Elas saltam de alegria, ele grita e canta, ao vê-las. Juntos vibram com a proximidade da festa. Ele, por experiência, sabe que não lhe faltará roupa, comida, esmola e lágrimas, atos misericordiosos. Também será recordado, na principal noite do Ano, numa reunida mesa familiar.

Na casa de Hortência e seu marido, casal de nonagésima idade, inicia-se os preparativos para a grande Noite. Ainda faltam trinta e três dias, porém, a reboque do que vêm nas ruas e Centros comerciais, fazem igual, começam um Mês antes, para não perderem as modernidades da data. Irão buscar a caixa, ao armário, que guarda os enfeites da data: o pinheiro, as guirlandas, luzes, tudo que embeleze a Noite mais calma do Ano. Já preparam a casa para receber os familiares, mais diretos, e alguns Amigos. Será nesse dia, também ele único do Anoque o casal sente união e proteção.

O Lar da Esperança avisa os seus utentes, que a festa em breve chegará. Os que ouvem e vêm ficam contentes, aos moucos e cegos pouco importa, para eles tudo é igual. O aviso também serve para alertar o pagamento da estadia, uma vez que, os filhos receberam o subsídio, à que regularizar a situação. Em caso de incumprimento, não serão jogados fora, somente não terão sorte no bacalhau, entre outros cuidados. Com alguma sorte, terá a Dona Felicidade, pois o filho a costuma vir buscar no mesmo dia e a descarrega na mesma noite.

A Solidariedade sobejará nas TV’s, rádios, ruas, web, redes sociais e, pasme-se, no Governo do País. O, segundo, mais alto cargo do País, dirá aos seus súbditos, que toda a economia está controlada, os sem-abrigo receberam um conforto especial, nesta noite santa, que compreende e sente as dificuldades do restante Povo, portanto a noite é de festejos. Com estas palavras, em semblante carregado, os corações, mais atentos, se encherão de conforto, Amor Patriótico e Nacionalista, numa festa que tudo esquece e aquece.


Foi há três Mil Anos que nasceu, o maior revolucionário de todos os tempos. Para uns, Emanuel, outros Javé, na maioria Jesus de Nazaré. Dia do renascimento Humano, em Amor e Solidariedade, para com os mais fracos, a exemplo do recordado profeta. Foi e é assim á milhares de Anos. Dentro de um Mês e três dias, esqueceremos quem mais ferimos, ou odiamos. Preencheremos vazios do Ano, com ricos e pobres, desavindos e reavidos, solitários e acompanhados, na mais bela noite de Natal. O País e o Mundo festejarão a festa do renascimento Humano, nas ruas, nos Lares, em casa com frio e calor. Numa noite mágica, por Ano, se repetirá o ritual frásico: “…todos os dias é Natal…”. Já falta pouco, preparemos a carteira, para quem ainda pode, o coração para quem ainda o sente, o Amor e o perdão para quem ainda o tem. São muitos os preparativos para o Natal, que temos de realizar, sem eles a festa será como nos restante dias do Ano.

Mensagens populares deste blogue

Medos Que Nos Fizeram Ser, o Que Não Quereríamos Ser.

Novo Ano