Olhar do Lobo


Chegou o tempo de acabar o longo silêncio neste blogue; finalizou a viagem para entender a muita berraria, vingança, atropelo, desrespeito (…), neste quotidiano viver que agora termina, numa lição de vida - mais uma.


Muita berraria em brigas desnecessárias; dor auto-flagelada; diante dum espelho um frio desrespeito; tensões libertadas com a dor de alguém; encruzilhadas com destinos; o fim do Amor, Amizade, Gratidão (…). No deserto que atravessei conheci o olhar do Lobo, um olhar misterioso, medonho, majestoso, cruel, por fim, mediante um ataque, aprendi a usar a mais demolidora resposta – o silêncio. 

Magnífico, quase mágico, destruidor de muros, nele existe uma áurea de poder e força; como quando nos confrontamos com o olhar do Lobo. Naqueles olhos sente-se arrepio e medo, deles sai uma imponente mensagem; respeito. Proeza conseguida somente por quem detém o poder de sorrir, silenciar e seguir em frente.

Perder tempo em debates desnecessários, vindos de intransponíveis muros é desperdiçar as energias para o que será importante. É dar razão á inexistente razão. Pelo silêncio, aguarda-se o momento certo, evita-se um mal maior. Afinal não se responde ou reage ao que se quer? Pois assim funciona o poder do silêncio, calar e reagir quando se deve, depois é seguir em frente deixando o muro se auto-destruir.

Nos longos silêncios deste Meu Quotidiano foi dura a lição tirada. Muros apareceram, desinteressantes conversas e comportamentos foram alimentados; mágoas ocuparam o pensamento criativo, enfim foram guerras vencidas com a lição do Lobo. Daquele deserto saiu rude silêncio, pronto para qualquer relação conflituosa ou dissimulado comportamento; Lobo com pele de ovelha, sem paciência para alongar os dias que os outros preferem.

Pela dor se aprende - no caso - pela dor se ganhou. Foi uma viagem longa mas produtiva. Hoje serei Lobo - de pele verdadeira, não terei medo de magoar, de derrubar quem alimente a ira, de quem se sinta alegre por magoar sem razões, irei sorrir sempre como até agora, seguirei os trilhos do Lobo e serei feliz. Aprendam e sejam felizes com o poder do silêncio.

Bom 2017

Mensagens populares deste blogue

Medos Que Nos Fizeram Ser, o Que Não Quereríamos Ser.

Novo Ano