Uma Alegre Excentricidade

Hoje, 21 de Março, acordo da Hibernação, não sou único, a sair deste nostálgico adormecimento, porém contento-me por sentir um acordar diferente. Acordar com os olhos na fonte da vida, com matinais chilreios e desabrochados perfumes , um respirar calmo e sereno, ver amorfos rostos no meio do, movimentado corrupio, QUOTIDIANO. Hoje o Dia é, especial, Festa intransponível aos Humanos. A Natureza festeja com Vivaldi, Vangelis,obreiros da preservação, e outros de igual prazer. O cuco, o Angel, (meu Agaponi lá de casa), a Rola e tantos outros, me deram os Bons-Dias neste acordar.

Uma festa contagiante, num solarengo despertar, para atentas mentes do seu instante, destoada na maléfica negridão, de oposta Alegria. Por muito que me obriguem à tristeza, evade-me o som desta Natura, que muitos querem silenciar. Seja por forças maiores ou por desatenções, ela, excêntrica, continua alegre, com seus naturais inquilinos ou floridos corações. Um coração abre-se à alegria e ao Amor, e, nesta constante Festa, só fecha se o Homem o quiser. “Alegrem-se os céus e a Terra”,  diz o Salmo, por tal, alegrem-se também os Homens “porque é deles o reino dos Céus”. Céu o infindo Cosmos numa Terra brotada de Vida e Alegria.

Em excêntricos passos caminho, rumo ao materialismo, sempre ao som de melódicas batidas, fazendo esquecer o reverso desta folia. Poucos são os campos que me seduzem,recordo tempos de puro respirar. Planície que, em manhãs, de Março, Nos presenteava em multicolores aromas refrescantes, para o preparo rural. Alvorava-se para o tempo do semeio, que em seu tempo, nos alimentara. Hoje é o tempo das industrializadas prateleiras, sem aromas e sabores, sem o refrescante verde, são as contrariedades da Globalização.

Acordei neste instante ao som de Bach, na minha rádio preferida. Hoje é diferente a outros tempos. Sinto tudo isto em intro- solidão, num trotear de carris que me acarreiam à realidade. Não à Suprema mas à inferior Humanidade. Superiores são todos aqueles que, em alegres saudações e júbilos ,me acordaram o coração, com melódicos sons.
A Ti Essência Natura sublimo tão grande Festejo, não só pelo teu solarengo dia, mas a tão magnificente milagre das coisas. No renascer de auroras, ânimos e forças, cerram-se fileiras ao despesismo Moral e Ético. Em quatro melódicas estações,  sonhamos um dia fazer parte desse ensejo.

Continuarei nessa Terrena Festa até que o músculo da alegria me autorize.
Bem vinda Suprema Estação.

Mensagens populares deste blogue

Insólito Encontro