Sabes Jogar o jogo Humano?

tabuleiro de jogo
Tabuleiro de Jogo

Para ocupar um lugar sólido e respeitado dentro da, Sociedade e na família, (…); temos de saber jogar o jogo Humano, sermos juízes uns dos outros, no comportamento que cada competidor tem. Entre valores e desvalores, o opositor que, sem esquecer as regras, coloca no Grupo uma constante atenção, encontrará a consequente subjectividade do pensamento, pela discórdia ou aprovação, dentre os restantes jogadores. Uma discussão sem fim.
Embora tudo rode em volta do pilar familiar, as  jogadas alteram os valores de hoje; mata-se por nada, discute-se aridamente, assiste-se, publicamente, a cenas porno, etc… e tudo é, tão, natural como a natureza das coisas. Paradigmas mais sociais e badalados; nos mais pessoais, renegar exemplos vividos, repetir maus exemplos e ser inconsistente nos valores recebidos, servem para vermos como tudo é mutável e daí a incongruência dos Nossos juízos. Se na partida não forem incutidos os princípios básicos da Humanidade, ao jogador, (convicção em, atitude, coerência, honestidade e respeito….), será despido de senso comum, criando com isto regras problemáticas, ao próprio e aos outros. Mesmo inserido na Sociedade Humana, a Nossa aceitação será marginalizada pela maioria. No contrário do anterior juízo, e pela lógica das coisas, estaremos prontos e seremos aceites, todavia, em ambos os casos, todas alterações e procedimentos que vier a tomar, de si dependerão e delas se responsabilizará. Factores que, muitas das vezes, escapam ao controle pessoal e familiar; por desatenção, sentimento do modernismo, pelas TV’s, por falsos conselhos e outros, contribuem, através dos tempos, para a mudança comportamental dentro da Sociedade. Aceitamos regras alteradas pelo modernismo, (os dias de hoje não são os dias de ontem…; diz-se), sem estudo dos prós e contras, que ditaram mais insucessos do que sucessos dentro da equipa. No início recebe-se o manual instrutivo, mais tarde seremos avaliados, como autores e actores, das praticadas jogadas.

Como avaliar factores externos conflituantes com o Nosso manual?

A meio das instrutivas regras, seremos confrontados com novas culturas, formas de pensar e de agir, uma nova realidade. Serão infinitos os caminhos, neles encontraremos facilidades, renegações e conformismos, escolhe-los será trabalho hercúleo e de uma coragem inabalável. Todos somos providos de livre arbítrio, para usá-lo, em honesta avaliação e não por conveniência, requer uma coerência exemplar no saber resistir a propostas, que não coadunam com o nosso princípio, valorizando o rumo já orientado. É um, de muitos, exames, do que Nos foi ensinado; ganhando com isto o respeito dos demais jogadores. Nada vale, somente jogar, “…errado ou certo…”, se não formos firmes e objectivos  Todos pensamos saber atirar os dados, apanhá-los não é para muitos; então não pode existir concordância no jogo! Para não quebrar as regras, sem pensarmos que somos o Deus, o melhor de Todos, o mais fiável e honesto, estejamos atentos ao inaudito manual externo, esse que, por Nossas casas entra e, empunhado do gume da discórdia familiar, cria desentendimentos, que vêm, ficam e nos confundem.

A quem devo o sucesso das minhas jogadas?

Como jogador Humano, o meu triunfo, como já o disse atrás, fica dependente da minha leitura e escolha do manual colectivo. O caminho e Amigos escolhidos; decisões e opiniões firmes; a família que formei, orientações que, para a minha colectiva pontuação, resultam da reciprocidade das escolhas. Se sou procurado é porque confiam em mim, se seguem o que digo, é porque sou exemplo; se procuro e encontro, é porque esperam por mim, se me procuram, é porque estou pronto… Embora tenha espelho, não crio nele uma imagem superior, aguardo o reflexo dos outros. Sentir um bem-estar pessoal e no Grupo, sem perguntas ou curiosidades, é jogo limpo. Todos estamos, com uns e outros, no tabuleiro do jogo, deste depende e dita a felicidade familiar, pessoal e social. O meu sucesso será o teu, como o teu será o meu.

Mensagens populares deste blogue

Insólito Encontro