Mentira, Uma Droga Humana, das Sociedades!

Mentira humana
Mentira

Sempre alimentamos, a mentira, um comportamento viciante, nocivo e causador de extremos conflitos, Universais, hoje irresolutos. É nos dias de hoje uma droga Humana, enraizada nas Nossas vidas, tão banal e comum quanto, comunicar com alguém, por falsos elogios, promessas, desculpas tontas, esfarrapadas e descaradas, (…). Usa-se estratagemas de fuga da verdade, responsabilidade individual e colectiva, entre outros esquemas. Actualmente, a facilidade com que usamos esta droga, sem assumir os efeitos a quem e como, acabou numa desmesurada comunicação; desacreditada, fraudulenta e insegura. A mentira é como a droga para o viciado, uma vez enraizada na veia, descredibiliza relações, derruba e mata as Sociedades.


Seremos, verdadeiramente, viciados na mentira?
Esta Humana dependência, da mentira, advém de factores individuais, externos ou familiares, construídos por nós, ou não, influenciando métodos educacionais, nas Sociedades de hoje. Desprovidas de justiça, equidade, senso comum e razão humana, vive-se com e pela mentira, intencional, voluntaria ou planeada. Sustentamos, diariamente, o logro, de um (des) viver constrangido, sem auto-estima, insegurança, medo e opressivo em falsas promessas; a injecção pura para a veia, do abismo e descrédito. Somos, deveras, viciados na desresponsabilização dos nossos actos, como os dos outros.

Temos como virar este ciclo comportamental?
O comportamento Humano vem sofrendo, vertiginosamente, alterações educacionais, - fato irrefutável -, encontrando-se, hoje, num patamar díspar do antes; na minha geração, com certeza que havia a mentira, mas nunca como hoje. A educação era mais rigorosa. Mentir era tolerável aos altos cargos públicos, porque no foro individual, familiar ou colectivo, era inadmissível. Com o, acelerado, desenvolvimento geracional, este ciclo comportamental, dificilmente reverterá a favor da verdade. Actualmente cada sujeito é portador de uma mentira, uma vez viciado, assim segue as etapas da vida. Nesta oposta conduta, sustentamos nefastas e irremediáveis relações, - a começar pelos detentores de poder… -, assumir responsabilidades é, na maior das vezes, assumir consequências negativas. Ora o que, para viciados, fugir à verdade é escolher o caminho na droga Humana, cada vez mais aprimorada e banalizada pelas Sociedades.

Mensagens populares deste blogue

Insólito Encontro